Delegado Wellington faz alerta quanto ao uso de cerol e linhas chilena

Com o propósito de intensificar campanhas de conscientização contra o uso de linhas com cerol e linhas chilenas, o vereador Delegado Wellington alertou durante sessão ordinária na última terça-feira (13), sobre os riscos e a necessidade de aumentar a fiscalização do comércio e uso do cerol em Campo Grande.

“O uso do cerol é considerado crime por oferecer riscos tanto para a pessoa que usa como para terceiros. Está previsto no código penal, artigo 129, o crime de lesão corporal. Então ao soltar pipa com cerol, você está assumindo o risco de produzir uma lesão corporal em alguém, caracterizando crime. Quem vende linha com cerol também assume a exposição ao perigo, o que também é crime, logo, quem utiliza ou vende linhas com cerol assume o risco de provocar uma lesão corporal ou até mesmo uma morte”, enfatizou Delegado Wellington.

A lei 3.436, de 19 de novembro de 2007, proíbe o uso de cerol ou outros materiais cortantes em linhas de pipas e similares em todo Mato Grosso do Sul, e ainda prevê a aplicação de multa e responsabilização. Já a lei 5.111/2017 proíbe a venda da linha chilena.

O vereador ressalta ainda que, apesar das leis, o assunto deve ser tratado com a maior seriedade por todo o conjunto da sociedade. “Temos que denunciar às autoridades quando vermos alguém produzindo cerol ou comercializando esse tipo de linhas. Também cabe aos pais e responsáveis estar atentos ao que seus filhos estão fazendo e impedir essa prática. É inadmissível que ano após ano tenhamos acidentes graves, principalmente com motociclistas, por falta de responsabilidade de algumas pessoas”, finalizou.